?

Log in

No account? Create an account
entradas amigos calendário info alter ego mais antigo mais antigo mais recente mais recente
Guil
Estive a reler a discussão que tive com o innersmile sobre weblogs e outros diários, aqui há uns tempos (ver aqui a discussão principal e aqui as conclusões compiladas pelo inner) e acho que faz sentido repensar a questão. Quanto mais não seja, porque entretanto descobri melhor as funcionalidades do livejournal, que ajudam de certa forma a manter a privacidade num diário tão exposto como este.

Uma das ideias centrais da nossa discussão de então era que no fundo um weblog «pressupõe sempre a possibilidade de existir pelo menos UM leitor, alguém do outro lado (do outro lado de nós) que nos leis» (sic innersmile). Mas, por outro lado, teria que haver anonimato, expresso pelo innersmile como «a certeza de que nenhuma das pessoas com quem estabelecemos relações de poder (ou seja, grosso modo, com as pessoas do nosso círculo de conhecimentos), está a olhar para nós».

Ora muito bem. Mas o livejournal permite fazer uma coisa engraçada - eu posso colocar um post e dizer que ele é privado e só os meus friends o podem ver. Ou posso mesmo limitar a users específicos. Ou dizer que nunca ninguém o poderá ver. Isto leva a que se possam criar diversos níveis de privacidade, consoante o grau de abertura que revelamos nos nossos posts, o que parece interessante à partida.
O problema é que assim se perde cada vez mais a nossa sinceridade - se eu escondo alguns posts das pessoas que aqui possam chegar, acabo por revelar um «eu» que não é completo, guardando-me apenas para algumas pessoas específicas, ou até mesmo só para mim. Assim sendo, para quê escrever at all? Não será mais fácil não colocar nada simplesmente?

Ando a reflectir na minha relação com o livejournal e com as pessoas que aqui andam e sei que vou ter de mudar algumas coisas. Não sei bem o quê ainda. No seu extraordinário FAQ, a lightstripping dizia «os tempos de: oh não vou dizer isto porque... acabaram, até porque o facto de o dizer muitas vezes faz com que as coisas comecem e acabem aqui, não contaminando tudo o resto e isso é muito bom» e seguia com «o que vale aqui é a liberdade de dizer o que muito bem nos apeteça». Pois. Mas ainda não estou certo de conseguir atingir este nível de sinceridade se me começar a expor um pouco mais, se se descobrir o que está para lá do "Guil".

Pensem um bocadinho - se soubessem que as pessoas que vos conhecem - se calhar de quem vocês falam nos próprios posts - vos estivessem a ler, seriam capazes de deixar os nicks e assumir-vos a vós próprios? Seriam capazes de continuar a expôr-vos totalmente? Utilizariam formas de condicionar o acesso àqueles posts mais pessoais? Tenho dúvidas neste momento... Gostava de vos ouvir.

Thanks!

Tags:
mood: pensive pensive

ler 3 comentários | comentar